Home » Brasil »

O Setor de Chácaras Santa Luzia está no documentário de Webson Dias (foto), que será exibido em 24 de setembro. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

O Setor de Chácaras Santa Luzia está no documentário de Webson Dias (foto), que será exibido em 24 de setembro. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

A região é tema de dois dos seis longas da Mostra Brasília, no 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. O Setor de Chácaras Santa Luzia está no documentário de Webson Dias (foto), que será exibido em 24 de setembro

GABRIELA MOLL, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Ao passear pelas ruas do Setor de Chácaras Santa Luzia, na Estrutural, o diretor Webson Dias confessa: “Eu fiz o filme para mim, porque eu queria entender o processo histórico deste lugar”. Aos 38 anos, ele exibirá no 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro o documentário Estrutural, que aborda, sob ângulos diversos, conflitos intensos ocorridos na região administrativa.

O Setor de Chácaras Santa Luzia está no documentário de Webson Dias (foto), que será exibido em 24 de setembro.
O Setor de Chácaras Santa Luzia está no documentário de Webson Dias (foto), que será exibido em 24 de setembro. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

Fruto de um trabalho de pesquisa iniciado em 2003, o longa-metragem estreia noCine Brasília (106/107 Sul) em 24 de setembro, às 14 horas, na Mostra Brasília. Em dois dias de programação gratuita, a 21ª edição do evento reúne 12 títulos originalmente brasilienses — seis longas e seis curtas-metragens. As obras concorrem a R$ 200 mil em prêmios e ao 21º Troféu Câmara Legislativa.

“É uma mistura de interesses, manipulação, descasos e do nascimento de uma cidade”, destaca o brasiliense, que viveu no local de 1996 a 2000. Em 89 minutos de duração, o público verá fotos, vídeos, gravações atuais e material de arquivo que mostram a visão de moradores, políticos e lideranças comunitárias sobre os conflitos na região desde a década de 1960, quando a invasão começou a tomar forma. “A chegada dos moradores, que vieram para trabalhar no lixão [atual aterro controlado do Jóquei], e os embates políticos pela regularização são pontos marcantes nessa história”, ressalta.

Feito de forma independente, o filme contou com a equipe fixa de oito pessoas e com a ajuda de moradores, que ofereceram materiais de arquivo para o diretor. Graduado em publicidade desde 2005 e estudante de cinema, Dias já havia abordado a região administrativa em suas produções. Em 2012, ele concorreu na Mostra Brasília com o curta-metragem Cata(dores). “A temática é intrigante devido à quantidade de histórias que encontramos por aqui; é um lugar peculiar do DF.” O diretor reforça que o documentário apresenta pontos destoantes de forma equilibrada. “Procurei ouvir todos os envolvidos que se dispuseram a falar; o posicionamento cabe ao público, caso seja necessário”, adianta.

Outro olhar sobre a Estrutural no Festival de Brasília

Em 25 de setembro, outra face da Estrutural será apresentada ao público do CineBrasília. Tania Quaresma levará à telona Catadores de História, que mostra o cotidiano de catadores de materiais recicláveis do Brasil, inclusive aqueles que trabalham na Estrutural. A ideia nasceu de uma inquietação da diretora sobre o destino que o País pretende dar às 240 mil toneladas de lixo produzidas diariamente.

“Temos que refletir sobre o lixo. Na vida, duas coisas são certas: que um dia morreremos e que produziremos resíduos até depois da morte, com nossos restos mortais.”Tania Quaresma, diretora de Catadores de História

A produção foi filmada de 2013 a 2016 e contou com R$ 349.935,94 em recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC). Todo o processo de filmagem e montagem foi acompanhado diretamente pelos catadores, segundo Tania. “Estamos muito felizes porque eles gostaram do resultado. Esperamos que o filme seja uma ferramenta de reconhecimento ao importante trabalho que eles desenvolvem.”

Para a diretora, o documentário é uma forma de refletir sobre o lixo que geramos. “Na vida, duas coisas são certas: que um dia morreremos e que produziremos resíduos até depois da morte, com nossos restos mortais.”

Filme sobre a Estrutural na Mostra Brasília de 2015

No 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, o curta-metragem Setor Complementar, do diretor Tiago Rocha, abriu a 20ª edição da Mostra Brasília. O cineasta também participa do documentário Estrutural como montador e diretor de produção. O filme exibido no Cine Brasília em 2015 foi acompanhado por crianças moradoras da região administrativa, que também atuaram na película. Rocha explorou a reflexão sobre o transporte público e a indústria automobilística brasileira com base em uma das peculiaridades da população da Estrutural, que costuma usar bicicletas como meio de transporte.

A Mostra Brasília 2016

Abre a mostra no dia 24, às 11 horas, Das raízes às pontas, de Flora Egécia, seguido por A repartição do tempo, de Santiago Dellape. Às 14 horas, serão exibidos Juraçu, do Coletivo Broa de Milho, e Estrutural, de Webson Dias. Às 16h30, o público poderá assistir ao Vesti la giubba, de Johil Carvalho, seguido por Cícero Dias – o compadre de Picasso, de Vladimir Carvalho.

O luto, de João Gabriel Caffarelli e Saulo Santos, será o primeiro filme do dia 25, às 11 horas, seguido por #Era dos gigantes, de Maurício Costa. Às 14 horas, A Festa dos encantados, de Masaroni Ohashy, e Catadores de história, de Tania Quaresma, serão apresentados no Cine Brasília. Encerram a mostra, às 16h30, as películasRosinha, de Gui Campos, e Cora Coralina – todas as vidas, de Renato Barbieri.

EDIÇÃO: MARINA MERCANTE

GALERIA DE FOTOS
http://www.agenciabrasilia.df.gov.br/2016/09/15/estrutural-sob-o-olhar-de-cineastas-locais/

 

About Germano Guedes

Olá Pessoal, Sou Germano Guedes, criador do site “a politica e o poder”. Baiano, morador da Estrutural desde 99, cheguei a Capital Federal para tentar a vida como milhares de outras pessoas. Ao chegar na Estrutural, começei a participar de discussões que visavam a melhoria da qualidade de vida na Cidade. Vi que alguns grupos já formados, ” monopolizavam” os moradores e inclusive, a informação que chegava até a comunidade. Nessa condição, resolvi criar um blog – meio que possibilitaria levar informação as pessoas. Neste canal, soltei o verbo e começei a dizer o que eu realmente pensava sobre o que acontecia na Estrutural. Abordei vários assuntos polêmicos, revelei notícias “bombas” e muitas vezes, tive que desmascarar grupos organizados que não pensavam no interesse da população – como diz o ditado ” era só venha a nós” e a população que se vire. Como Prefeito Comunitário pude participar mais ativamente das ações políticas que discutiam a Estrutural. Lixão, instalação de creches, reabertura de escolas e a regularização de alvará dos comerciantes eram algumas de nossas reivindicações. No ano de 2014, fui indicado pelo meu Partido – PRB – a vaga de administrador da Cidade. Continuo abastecendo o site com notícias e assuntos polêmicos, dizendo realmente o que penso. Porém, agora somos uma equipe e ” A Política e o Poder”, além de abordar assuntos correlatos à Estrutural, terá uma discussão voltada para todo o Distrito Federal, garantido informação e notícias exclusivas a todos os brasilienses que nos acompanham.